Desportivo da Huila Perde com o 1º de Agosto no Lubango

 

 

Numa partida intensa com duas equipas a demonstrarem um futebol de qualidade, o Clube Desportivo da Huíla (CDH), recebeu e perdeu na tarde desta terça-feira, por 1-2, diante do 1º de Agosto, em partida de abertura da 27ª Jornada do Girabola.

Com menos dois jogos, por força da sua participação na Liga dos Campeões 2018, com a vitória alcançada no Lubango, os militares do Rio Seco, voltam a liderar na tabela geral de classificação, com 44 pontos, no Campeonato Nacional da Primeira Divisão, Girabola Zap, ante o Petro de Luanda, que joga apenas esta quarta-feira, na cidade de Caxito, frente ao Domant Futebol Clube.

 

Quanto a história do jogo, as duas formações afectas às Forças Armadas Angolanas (FAA), entraram derrumpantes, onde predominou a velha máxima “ora ataques tu e hora ataco eu”.

Apesar das principais pedras que Mário Soares tem utilizado ao longo do Campeonato, os jogadores alinhados pelo técnico, não decepcionaram. Pena é que, o resultado peca, em função do desempenho demonstrado pela equipa inicial dos militares da Região Sul, onde Zé, Christian, Beto, foram os mais inconformados no decurso do jogo, ameaçando várias vezes a baliza defendida por Tony Cabaça.

Face ao equilíbrio nos minutos iniciais, foi o 1º de Agosto, que ameaçou marcar logo nos primeiros minutos, quando Paizo, atirou a bola ao ferro. Todavia, os comandos por Mário Soares, não arredaram ao pé, importunado várias vezes a baliza defendida por experiente Tony Cabaça, que a verdade seja dita graça a defesa da equipa do Rio Seco liderados pelo capitão Masunguna, coadjuvados pelo nigeriano Yisa, ao evitar os incómodos dos irrequietos Beto Tchicafa e Christian.

 

O Desportivo da Huíla (CDH) alinhou com Coio, Zé, Emilson, Chiwe (cap), Jojó, Christian, Elias, Bruno, Alé, Cagodó e Beto, enquanto, o 1º de Agosto começou a jogar com Tony Cabaça, Mingo Bile, Masunguna, Yisa, Paizop, Ibukun, Macaia, Mário, Mongo, Jacques e Razaq.

 

Pelo Desportivo da Huíla, marcou Beto Tchikafa de cabeça, aos 39 minutos da etapa inicial, enquanto Mongo (aos 9 minutos) e Melono (aos 61 minutos), apontaram os tentos dos Militares do Rio Seco.

Com boa assistência, a entrada Geraldo, no lugar de Macia, Melono que substituiu Razaq e Bua, em substituição de Jacques, trouxeram outra dinâmica na partida. Aliás, foi na segunda parte, onde o 1º de Agosto marcou o segundo golo da vitória, depois de, no intervalo, os dois conjuntos estavam empatadas a 1 bola.

 

Mário Soares, que tencionava contrariar ao máximo o favoritismo do 1º de Agosto, neste que foi o nº 215 e substituiu Alé, por Manu Cele, Elias, por Nandinho e Jojo, por Nuno, quase nada mudou no figurino do jogo, que fica na história do Campeonato Nacional da Primeira Divisão, Girabola Zap 2018.

 

Opinião dos técnicos

 

Mário Soares, técnico principal do Desportivo da Huíla, rendeu-se ao potencial do 1º de Agosto, que soube aproveitar as oportunidades conseguidas.

 

“Não temos justificação nenhuma. Para quem joga com a equipa onde tem o Geraldo que faz assistências para o segundo golo, com qualidade técnica aceitável, é a única justificação que tenho a dar”, disse.

 

O técnico disse que durante a partida, apesar de uma excelente primeira parte, aconteceu o que temíamos, já tivemos apenas 24 horas em relação ao 1º de Agosto, em termos de repouso. “Fizemos 28 horas a viajar para Calulo, que foi muito desgastante. Desde a 24ª jornada que temos estado a emendar a equipa, por problemas clínicos e de fadiga. Mas demos uma réplica positiva. Saiu daqui triste pelo resultado, mas sobretudo na primeira parte, devo reconhecer que tenho equipa com qualidade e quem viu o jogo pelas imagens, deve achar que o que estou a dizer é o reflexo de que a equipa está no caminho certo.

 

Zoran

 

Zoran Manojlovic, técnico principal do 1º de Agosto, reconheceu as dificuldades que o seu conjunto enfrentou na partida.

 

“O clima do Lubango não é favorável e não estamos habituados a jogar nestas condições”, disse, acrescentando que, apesar disso, a sua equipa entrou bem na partida, dai, ter conseguido marcar um golo, para adormecer no resultado.

 

Afirmou que o Desportivo da Huíla aproveitou um canto e consegue empatar. Os meus jogadores, depois do golo do empate do CDH, enervaram-se um pouco.

 

Salientou que a etapa complementar foi dominada pelo 1º de Agosto onde foram criadas várias oportunidades com uma bola ao ferro. O importante conseguimos o golo da vitória que nos deu três pontos e voltamos na liderança do Girabola, o que é mais importante. Parabenizou, não só o meu conjunto, mas também o Desportivo da Huíla pela forma como se bateu diante do candidato ao título.

 

“Quero dar parabéns aos meus jogadores porque não é fácil fazer tantos jogos, numa caminhada que iniciou a 26 de Dezembro de 2017, onde a equipa não regista dois dias de folga. O máximo que temos é sempre um dia, enquanto as outras têm descanso nas folgas”, referiu. AM, no Lubango.