Clube Desportivo da Huila

 

Noticias

 

 

DESPORTIVO DA HUÍLA REPARTE PONTOS COM 1º DE AGOSTO

Clube Desportivo da Huila conquistou mais um ponto ao empatar esta tarde 0-0 frente ao Primeiro de Agosto, jogo em atraso referente a 4ª jornada.

 

A equipa do 1º de Agosto entrou determinado para vencer , efectuando no inicio da partida sucessivos ataques na baliza defendida por Benvindo. Mas, encontrou um Desportivo da Huíla bem estruturado. No minuto 25 da primeira parte CDH, equilibrou o jogo encostando para defesa a equipa adversária.

 

Foi um jogo bem disputado onde os maiores lances de golo pertenceram ao CDH.

Foi um jogo em que Mário Soares, lançou mais um jogo da camada de formação do clube, ao entrar na segunda metade do Jogo, miúdo BANA correspondeu com as orientações técnica.

 

Para a primeira volta do campeonato, resta disputar mais Dois jogos em atraso frente ao Bravos do Maquis e Sporting de Cabinda.

Viu-se uma nas bancadas uma bonita homenagem dos Adeptos do CDH para o técnico Mário Soares.

Positivo do Jogo, o bom futebol praticado pelas duas equipas.

 

Mário Soares técnico principal do CDH, alinhou o seguinte 11 inicial: Guarda rede: Benvindo, Defesas: Chiwe, Emilson, Dino, Sidney, Médios: Bruno, Nuno, Elias, Milton e Tchutchu, Ponta: Boateng.

 

Paulo Duarte, escalou o seguinte 11 inicial: Guarda rede: Neblu, Defesas: Paizo, Bobo, Bonifácio, Natael, Médios:Manico, Macaia, Mário e Herenilson, Pontas: Moya e Mabululu

 

 

 

 

 

 

 

 

Desportivo da Huíla despacha Académica do Lobito

 

 

Com uma equipa completamente transfigurada, o Desportivo da Huíla, sob batuta de Mário Soares, despachou, por 2-0, na tarde de hoje, domingo, no Estádio Ferroviário, na cidade do Lubango, em jogo da 15ª Jornada, por sinal, a última jornada da primeira volta do Campeonato Nacional da I Divisão, vulgo Girabola.

 

Presentes na zona VIP estavam os governadores provinciais da Huíla, Nuno Mahapi Dala e o de Benguela, Luís Nunes. Os dois golos foram rubricados na etapa complementar, por Sidney de Pênalti e Nuno, num portentoso remate fora da grande área.

 

Sob chuva nos primeiros minutos iniciais do jogo, foram

 

 

 

 os donos da casa que tomaram conta das rédeas da partida. Ao jeito de Mário Soares, viu-se uma equipa competitiva. Grosso dos jogadores que entraram de início, parecia-se o surgimento de um novo conjunto, comparativamente com a equipa antes criada pelo treinador demissionário, André Makanga.

 

 

Desde o inicio do campeonato, pela primeira vez, entraram em campo, jogadores como Bruno de Jesus, Sidney, Zé, Milton e Nuno, que abono da verdade, deram um outro alento ao conjunto que dominou, por completo a partida, pese embora o atrevimento dos académicos que por algumas vezes, foram tentando, por intermédio do avançado Girresse, tentar a sorte, mas sem sucesso.

 

Com a vitória, o treinador Mário Soares estreia-se da melhor maneira no regresso ao comando técnico dos militares da região Sul.

 

Foi uma partida em que a equipa do Desportivo da Huíla apresentou-se a jogar bem quer do ponto de vista técnico, táctico e ofensivo.

 

Os jogadores estiveram ao seu melhor nível e souberam digno o espectáculo do princípio até ao apito final do árbitro.

 

O primeiro golo da tarde do Desportivo da Huíla surgiu aos 93 minutos quando Emanuel, foi derrubado na grande área. O capitão da equipa Sidney chamado a marcar, fê-lo com categoria e perfeição. Estava aberto o marcador. Ao passo que, Nuno aos 93 minutos numa jogada de belo e feito recebe de Mingo Bile e num forte remate amplia o score para 2-0.

 

As duas equipas operaram substituições. Porém, foram os militares da Região Sul que justificaram a sua supremacia, elevando assim, os índices de confiança dos comandados de Mário Soares, recentemente regressado ao comando técnico, em substituição de André Makanga.

 

 O Desportivo da Huíla alinhou com Benvindo, Chiwe (capitão), Mingo Bile, Bruno de Jesus, Bruno Raul, Milton, Elias, Dinho, Gogoró, Boateng e Pedro. Entraram ainda Emmanuel, Zé, Meda e Nuno.

 

Reacção dos treinadores

 

 

 

Paulo Campos Caricoco, treinador adjunto do Desportivo da Huíla, salientou que o segredo da vitória é o trabalho árduo desenvolvido.

 

“Trabalhamos, quer no capítulo técnico, táctico e psicológico. Os jogadores interpretaram perfeitamente o que foi gizado. Quando assim acontece, só nos resta agradecer e continuar a trabalhar.

 

Já o técnico da Académica do Lobito, Águas da Silva, reconheceu que já esperava por um jogo difícil, frente ao Desportivo.

 

“O desportivo da Huíla nos primeiros 15 minutos caiu por cima de nós. Mas felizmente conseguimos controlar”, disse, acrescentando que a equipa adversária criou mais oportunidades de golo”.

 

Na segunda parte da contenda, acrescentou, Aguas da Silva, o Desportiva da Huíla entrou agressivo, apesar de a sua equipa ter conseguido, em alguns instantes contrapor a onda ofensiva, o SCD saiu mais feliz da partida, ao marcar os dois golos, restando-nos continuar a trabalhar para os próximos jogos.